InícioOutrosCinco são presos em operação contra sobrepreço na compra de respiradores para...

Cinco são presos em operação contra sobrepreço na compra de respiradores para a Covid em Carmo, RJ; ex-prefeito é alvo

Ex-prefeito de Carmo, na Região Serrana do RJ, Paulo César Ladeira (PT) é alvo de buscas nesta sexta-feira (10) da Operação Éolo, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e da Polícia Civil do RJ, contra suspeita de superfaturamento na compra de respiradores durante a pandemia de Covid. Até a última atualização desta reportagem, 5 pessoas haviam sido presas, e 2 eram procuradas.

“Eles adquiriram respiradores ao valor de R$ 99 mil cada um, alguns quebrados, outros inoperantes, e todos eram usados. Não tinha nenhum novo. Numa breve pesquisa de mercado, um respirador novo custa R$ 40 mil”, afirmou o delegado Hebert Tavares.

Um dos presos é Rui Tomé de Souza Aguiar. Na época da compra, ele era assessor da Presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) — hoje, está lotado no gabinete do deputado estadual Andrezinho Ceciliano (PT). Os demais presos são Alex Sachi da Silva, Jubert Silva Cardoso, Nielsei Souza de Melo e Thiago Cardoso de Castro.

“Nós conseguimos mapear a estrutura dessa organização criminosa que tinha braços tanto na assembleia legislativa, quanto no Município de Carmo, tanto no meio empresarial”, disse a promotora Glaucia Rodrigues Torres de Oliveira Mello.

Inicialmente, o MPRJ havia dito que Ladeira tinha sido preso, mas depois corrigiu a informação e disse que o mandado contra o ex-prefeito era de busca e apreensão.

Ladeira foi preso por pelo menos 2 vezes em 2021, por supostas fraudes em contratos para a limpeza urbana em Carmo. Em 2 fases, a Operação Chorume — da qual a Éolo é um desdobramento —, agentes apreenderam R$ 130 mil, achados enterrados em tubos de PVC no sítio do ex-prefeito. Segundo a polícia, o valor era oriundo de propina paga pela empresa que fazia a coleta de lixo na cidade.

Os mandados desta sexta foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital em endereços no Recreio dos Bandeirantes, Barra de Guaratiba, Mangaratiba, São João de Meriti, Nilópolis, Mesquita, Laje do Muriaé e Carmo.

Em nota, o deputado Andrezinho Ceciliano disse que pediu a exoneração de Rui Aguiar de seu gabinete assim que soube da denúncia do Ministério Público. Ainda segundo a nota, o deputado vai acompanhar os trâmites da Justiça em relação a este caso.

Segundo as investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ) na Operação Éolo, Ladeira comprou, em 2020, 9 respiradores da empresa Sheridan Rio Comércio e Serviços. À época, a prefeitura usou recursos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

O MPRJ descobriu que houve sobrepreço e que apenas 4 dos 9 aparelhos funcionavam.

A Sheridan tem como natureza principal a limpeza em prédios e domicílios. Entre as atividades secundárias da firma estão construção de rodovias, agência de viagens, produção musical e teatral, comércio de equipamentos hospitalares e fabricação de meias.

O Gaeco/MPRJ denunciou à Justiça 14 pessoas pelos crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, contratação direta ilegal e fraude nos contratos de licitação e lavagem de dinheiro.

Além Paraíba
nuvens quebradas
18.9 ° C
18.9 °
18.9 °
98 %
1kmh
60 %
qua
25 °
qui
28 °
sex
28 °
sáb
29 °
dom
26 °
- Propaganda -spot_img

Nossos Programas

Viva Tarde 102
Show da Manhã
Oitentona
Tag 102
Atmosfera 102
Bom Dia Cidade
Pagodão do Marcão
Chá das 5
Amigos, Bom Dia
Rancho do Fióça
Salada Mista